Saúde


Servindo de complemento ao Sistema Nacional de Saúde (SNS), um seguro de saúde é muito utilizado pelos Portugueses, como forma de ultrapassar os tempos de atendimento no serviço público. Em Portugal, um em cada quatro cidadãos com mais de 15 anos tem um seguro de saúde.

Quais as vantagens de um seguro de saúde?

Aquando de uma emergência, se tivermos que esperar por consultas, exames ou operações importantes, podemos estar a correr sérios riscos de vida. Assim, um seguro de saúde dá-lhe acesso a uma rede serviços médicos de qualidade, com maior rapidez no atendimento.

Para além disso, os seguros de saúde têm associado um conjunto de coberturas que pode ser mais ou menos abrangente. Essas coberturas garantem que a seguradora irá responsabilizar-se pelo pagamento da despesa, de acordo com os limites associados ao plano contratado.

Ter um seguro de saúde também lhe permite fazer check-ups periódicos que poderão prevenir ou detetar doenças e situações mais complicadas. 

Os seguros de saúde têm serviços de assistência ao domicílio para que, caso não possa ir ao médico, o médico, enfermeiro ou até mesmo medicação vão ao seu encontro. Para além disso, é possível também utilizar o serviço de consultas online, para maior comodidade.

Como escolher o melhor seguro de saúde?

Numa altura em que as taxas moderadoras já são equiparáveis ao preço das franquias dos seguros, a escolha do melhor seguro de saúde obedece a algumas regras.

1. Selecione as coberturas corretas

A hospitalização é a cobertura base na maioria dos seguros, mas existem outras coberturas que podem ser adicionadas de acordo com as suas necessidades:

Ambulatório: todas as despesas relacionadas com consultas, exames, análises e fisioterapia

Parto


Estomatologia: garante o pagamento de despesas com atos médicos da medicina dentária.

Para além destas coberturas, um seguro de saúde pode garantir o pagamento das despesas com próteses, lentes e medicamentos. 

2. Reveja os limites das coberturas e copagamentos


O limite é o valor pelo qual a seguradora irá responsabilizar-se pelo pagamento. O co-pagamento é o montante que fica a cargo do tomador do seguro, por cada ato ou conjunto de atos médicos, sempre que recorra à rede convencionada. 

3. Médicos fora da rede convencionada


A rede convencionada é a rede de prestadores de saúde que têm acordos diretos com o seu seguro. Neste caso, é apenas necessário que apresente o seu cartão do seguro e salde o co-pagamento. 

Se tiver preferência por consultar um médico fora da rede convencionada, terá de pagar a sua consulta e posteriormente enviar a fatura do ato médico para o seguro, para que seja reembolsado por uma parte da despesa.

Como funciona o período de carência?

O período de carência é o período de tempo em que, após contratar o seguro, não o pode utilizar. Na maioria dos casos varia entre 90 dias para consultas e 365 dias para parto ou algumas cirurgias. Contudo, se já tiver um seguro de saúde e pretender fazer a transferência, este período de carência não lhe será exigido. 

É importante que adeque o seu seguro de saúde e respetivas coberturas à sua situação pessoal e de saúde. As necessidades de um indivíduo com 25 anos são diferentes das de um adulto com 50 anos, pelo que é muito importante que compare as várias propostas de seguro de saúde disponíveis no mercado. 

A saúde é o seu maior bem, por isso não se descure e contrate o seguro de saúde com todas as coberturas de que necessita: assistência médica em várias unidades privadas, consultas de especialidade, tratamentos, próteses e ainda descontos em medicina dentária, óticas e em medicação. 

Ponha a sua saúde e a da sua família em primeiro lugar.

Trabalhamos com parceiros de referência para lhe oferecermos as melhores soluções em seguros de saúde.

Peça-nos uma simulação gratuita e sem qualquer compromisso.

Contacte-nos!