Plano poupança reforma

O PPR é um produto financeiro de longo prazo que permite angariar dinheiro até à idade da reforma, prevendo depois uma entrega regular de um montante para ser utilizado posteriormente, e que poderá ter juros mais ou menos elevados, dependendo do risco associado. Para além disso, um PPR tem também benefícios fiscais. 

Assim, um PPR permite-lhe amealhar poupanças de forma progressiva ao longo dos anos, até chegar à idade da reforma, recebendo um complemento adicional à reforma atribuída pelo Estado. Cabe-lhe a si escolher entre fazer uma entrega inicial ou contratar um plano de reforços periódicos e automáticos. 

A maior desvantagem dos PPR é a sua reduzida flexibilidade de movimentação. O titular de um PPR só poderá movimentar o montante quando atingir a idade da reforma ou em situações específicas. 

Qual a diferença entre fundo PPR e seguro PPR?

Os fundos PPR baseiam-se em unidades de participação que possuem determinado valor e que vai oscilando consoante o mercado. É um tipo de PPR com maior risco associado mas que poderá retornar maior rendimento. 

Já os seguros PPR são seguros de capitalização através dos quais a seguradora aplica o montante que o aforrador investiu num fundo autónomo, possuindo capital garantido e rendimento mínimo. 

Existe uma grande variedade de PPR no mercado, com ou sem capital garantido. Por exemplo, para quem está longe da idade da reforma, é aconselhável escolher um PPR sob a forma de fundo, sem capital garantido e com alguma exposição a ações, pois são os que têm maiores rendimentos. 

Já quem está mais próximo da idade da reforma, deverá aderir a um PPR sob a forma de seguro e com capital garantido, ou seja, com menor risco.

Em que situações se pode resgatar o PPR sem penalizações?

Para além da reforma por velhice, só poderá resgatar, sem penalizações, o seu PPR nas seguintes situações:


- A partir dos 60 anos de idade, caso o PPR tenha sido subscrito há mais de 5 anos

- Desemprego de longa duração

- Incapacidade permanente para o trabalho

- Doença grave de algum membro do agregado familiar

- Morte do titular do PPR (o montante é entregue aos herdeiros ou aos beneficiários designados ainda em vida)

- Para pagar a prestação do crédito habitação


Como saber quanto está a ganhar com o PPR?

No caso dos seguros PPR, a seguradora envia-lhe todos os anos, via correio, uma carta com a indicação do saldo acumulado, do rendimento que já auferiu até à data e as comissões dobradas.

Como escolher o melhor PPR?

Ao escolher um PPR, é muito importante que tenham em conta o retorno que gera, através da taxa de juro, e as comissões que podem ser cobradas.

Existem três tipos de comissões associadas aos PPR:

1. Comissões de subscrição: pagas no momento em que subscreve o PPR ou sempre que realiza reforço is no montante investido 
2. Comissões de transferência: aplicam-se unicamente aos PPR sob a forma de seguros e são dobradas se transferir o seu PPR para outro tipo de produto
3. Comissões de reembolso: dobradas no momento de resgate do PPR

Tenha em atenção que quanto mais elevadas forem as comissões cobradas, menor será o retorno total.

Quais os benefícios fiscais do PPR?

O tratamento fiscal dos PPR é favorável para os aforradores, pois permitem a dedução no IRS de 20% do valor investido anualmente, sendo que, no momento do resgate, em vez do imposto de 28% aplicado a outros produtos de poupança, beneficiam de uma taxa reduzida de 21,5%, se mantiver o investimento até cinco anos.


Se o prazo for de cinco ou mais anos, a taxa baixa para 8%.


Deixe-nos ajudá-lo a preparar o futuro, com o plano mais adequado à sua carreira e finanças. 


Trabalhamos com parceiros de referência para lhe oferecermos as melhores soluções em PPR.


Peça-nos uma simulação gratuita e sem qualquer compromisso.


Contacte-nos!